Login
Atualizado a 17 Apr, 2019

Monte Velho: há novas colheitas da vindima de 2018

Monte Velho Esporão
 
Durante o último ano o Esporão reforçou o processo de vinificação dos vinhos com o investimento e renovação da sua Adega na Herdade do Esporão. E entre os vinhos que de lá saem, resultado da vindima de 2018, estão as novas colheitas do Monte Velho.

Segundo a enóloga Sandra Alves “este novo espaço permitiu-nos trabalhar com maior eficácia durante o período de vindima. Acreditamos que isso, aliado às características do ano de colheita, também se reflecte na qualidade do Monte Velho”.

Em 2018, a precipitação que se fez sentir na Primavera no Alentejo e as temperaturas amenas ideais para o desenvolvimento das plantas e para maturação lenta, regular e compassiva das uvas, determinaram a perseverança da frescura e intensidade aromática do Monte Velho Branco, e a estrutura, intensidade e harmonia do Monte Velho Tinto. As novas colheitas mantêm o perfil característico da identidade deste vinho Alentejano.

O Monte Velho Branco 2018 está “fresco, versátil e com um aroma cítrico e delicado. É intenso e com um longo final, onde estão presentes notas de limão e de frutas brancas que se fazem sentir no seu aroma”, diz o produtor.

Por sua vez, o Monte Velho Tinto 2018 é “rico, intenso, bem estruturado e encorpado. Composto por um conjunto de castas que lhe potenciam um aroma a frutos vermelhos e a bagas silvestres, com um leve toque de especiarias frescas”, referem.

 A primeira colheita do Monte Velho data de 1991 e chegou pela primeira vez ao mercado em 1992, na época com um custo de prateleira de 200 escudos.

Inspirado no primogénito Esporão Reserva, o Monte Velho pretendeu revolucionar o consumo de vinho diário, levando à mesa um vinho de qualidade a um preço acessível.

Atualmente está em mais de 50 países, sendo que em 2015 foram vendidas 7 milhões e 400 mil garrafas. Para o futuro a ambição é a produção e certificação biológica.