Login

Domingos Soares Franco com novo Moscatel no mercado

Moscatel DSF 2002.jpeg

Domingos Soares Franco tem um novo vinho no mercado, o Colecção Privada DSF Moscatel de Setúbal 2002 – Armagnac. O Moscatel recorre a uma aguardente vínica da região de Armagnac e dá corpo à nova criação que quer espelhar a paixão pela viticultura e enologia.


Domingos Soares Franco é o mais novo dos dois representantes da sexta geração da família que gere a José Maria da Fonseca. Além de vice-presidente é o enólogo principal da empresa, tendo reservado, para si, uma colecção especial onde se permite experimentar, inovar e criar novos perfis de vinhos.
Estudou em Davis, na Califórnia e começou a trabalhar na José Maria da Fonseca nos anos 80. Desde então, tem introduzido inúmeras alterações nos vinhos produzidos por esta empresa


Com acesso a um enorme campo ampelográfico de castas e a mais de 650 hectares de vinha, Domingos Soares Franco reuniu todas as condições para evoluir também na produção de Moscatel de Setúbal.


Em 1998, iniciou cinco anos de ensaios em que, com uvas da mesma vinha fez vinho com quatro tipos de aguardentes diferentes: uma neutra, outra de origem da região de Cognac, outra de origem da região de Armagnac e um quarto lote com 50% destas últimas. Após cinco anos de provas, o lote de Armagnac destacou-se pela sua subtileza, frescura, complexidade e harmonia.


Enquanto enólogo a primeira grande influência foi sem dúvida a de seu Pai, Fernando Soares Franco. Também António Porto Soares Franco, seu tio, marca-o tremendamente, homem de grande visão, que entre outros feitos marcantes merece ser reconhecido como criador do Lancers, um dos vinhos portugueses mais conhecidos em todo o mundo e o primeiro "best-seller" a nível internacional da José Maria da Fonseca.