Frutitec

Login
Atualizado a 21 Mar, 2019

Portugueses cozinham bacalhau para pescadores noruegueses

Chefs portugueses na Noruega
 
Três chefs portugueses prepararam um jantar para cerca de 30 pescadores noruegueses de Bacalhau. Os pescadores puderam, assim, provar o bacalhau que pescam cozinhado à maneira portuguesa, depois de seco, salgado e demolhado, dado que na Noruega o Bacalhau não se come da mesma maneira.
 
Hélio Loureiro, Luis Moleiro e Bernardo Calvo foram para uma cozinha comunitária em Torsvåg - uma ilha remota norueguesa quase no Pólo Norte onde decorre a faina da pesca do Bacalhau de fevereiro a abril, e prepararam Bolinhos de Bacalhau com arroz carolino caldoso com tomate e coentros frescos, Bacalhau à Brás e arroz doce com frutos silvestres.
 
Durante a viagem à Noruega, os chefs portugueses tiveram oportunidade de irem à pesca do bacalhau e conhecerem melhor um processo que só dura alguns meses por ano. Participaram num workshop com o chef de um dos melhores restaurantes noruegueses, o Smak, em Tromsø, e falaram com um cientista da área das pescas e sustentabilidade.
 
Chefs portugueses na Noruega 2
 
Esta viagem foi um prémio para os vencedores da 14ª edição da “Revolta do Bacalhau”, que decorreu no final de 2018, por iniciativa do NSC - Conselho Norueguês da Pesca e do Recheio Cash&Carry.
 
O juri do concurso foi liderado pelo Chef Hélio Loureiro, Luís Moleiro (chef no Altis Belém Hotel & Spa) foi o vencedor da Categoria de Receitas Para Profissionais e a categoria de Receitas de Estudantes foi ganha por Bernardo Calvo.
 
O concurso tem por principal objetivo desafiar a imaginação e a criatividade dos profissionais de cozinha, estudantes e restaurantes portugueses para criarem novas receitas que tenham como protagonista o Bacalhau Salgado Seco da Noruega.
 
 O concurso foi concebido numa altura em que se verificava uma diminuição da utilização do bacalhau nas cozinhas profissionais portuguesas e, após 14 anos de existência do concurso, regista-se um aumento da existência de bacalhau nos menús da restauração portuguesa e uma maior utilização deste ingrediente por parte dos jovens chefs – um público-alvo deste concurso e a quem se dirige grande parte das ações.
 
O mercado português é o que mais consome bacalhau salgado no mundo, um consumo correspondente a 20% de todo o bacalhau capturado a nível mundial.