Login

Embalagem mais pequena para ajudar a evitar o desperdício alimentar

Caixa de 1Kg
 
A mudança de hábitos do consumidor e a existência de agregados familiares mais pequenos leva a uma mudança nas embalagens. Em Portugal, cada casa de primeira residência tem em média 2,6 membros, face aos 3,5 registados em 1981. A pensar nisso, e na inevitável necessidade de criar produtos mais sustentáveis, a Europac desenvolveu novas embalagens para produtos frescos que respondem aos desafios.
 
Uma das vantagens face às embalagens tradicionais de plástico ou bandeja de poliestireno é a capacidade de empilhamento vertical tanto no processo de distribuição como na exposição no ponto de venda, diz a Europac.
 
Destaca-se ainda pela funcionalidade, tratando-se de uma caixa de montagem automática que se utiliza diretamente nas instalações de embalamento do produtor.
 
Como todas as embalagens de cartão ondulado, é reciclável, biodegradável e personalizável através da impressão, transformando-se num suporte de comunicação sustentável. 
 
“Como parceiro estratégico de embalagem, um dos objetivos da empresa é contribuir para otimizar a cadeia de valor dos seus clientes e ajudá-los a antecipar as exigências do mercado. Se com esta nova proposta, além de adaptar a embalagem a novos hábitos de consumo, conseguirmos reduzir o desperdício alimentar, o trabalho dos nossos colaboradores será recompensado duplamente” Pierrick Vincelot, diretor de Desenvolvimento de Produto da Europac
 
Anualmente, os portugueses deitam para o lixo um milhão de toneladas de alimentos, ou seja, cada português desperdiça em média 132 quilos de comida por ano. Só as famílias desperdiçam 324 mil toneladas, sendo que 17% da comida é deitada fora ainda antes de chegar aos consumidores. Um desperdício que no conjunto da União Europeia chega aos 89 milhões de toneladas. A Holanda é o país da UE em que o desperdício por habitante é maior, chegando aos 541 quilos, seguido da Bélgica, com 345, e do Chipre, com 327.